Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
Vós Sois o Sal da Terra

09/02/2011
06/02/2011 - Homilia Pe. Afonso
5° Domingo do Tempo Comum
Is 58, 7-10 / Sl 111 (110) / 1 Cor 2, 1-5 / Mt 5, 13-16

Tema: Vós Sois o Sal da Terra

Is 58, 7-10: O Jejum que agrada a Deus: este texto de Isaias é um oráculo que nasceu no tempo em que o povo de Deus já havia se estruturado em sua Pátria depois de ter retornado do exílio.
 
Em todo o capitulo 58 de Isaias percebemos que a comunidade tinha um culto organizado, que o povo participava com boa vontade, mas não tinha resultado. “Por que jejuamos e tu não o vês?”, “fazemos penitência e tu não tomas conhecimento?” (v.3a). O Profeta denúncia durante uma Assembleia popular a esterilidade do jejum. “Acontece que, mesmo quando estão jejuando, vocês só cuidam dos próprios interesses e continuam explorando quem trabalha para vocês” (v. 3b). De nada adianta jejuar quando o jejum acoberta as injustiças. Então como encontrar Deus? O que fazer? Como ter resposta?
 
O Profeta não deixa dúvidas: encontra-se Deus no sofrimento dos outros, nos que passam fome, nos que não tem onde morar, o que vestir. O jejum não é uma dieta, ou uma fome de poucas horas, mas é a solidariedade com os famintos de vida, liberdade e dignidade. O verdadeiro jejum é sentir o que o faminto sente. Quem passa fome não quer somente um prato de comida para enganar o estômago, quer isso sim, mas também
condições para viver dignamente.
 
O jejum que agrada a Deus é este: “Reparte teu pão com o faminto, acolhe em tua casa os indigentes e desabrigados. Quando vires uma pessoa sem roupa veste-a e não recusa ajudar teu próximo” (v.7). Deus não pede nada para si, nem se contenta com celebrações pomposas; culto separado de justiça social não funciona. A solução é a partilha com os que foram privados. “Então chamarás o Senhor e ele te escutará, gritarás por socorro e ele dirá: ‘estou aqui’“.
 
A partilha é a Tranfiguração da pessoa, o brilho do próprio Deus é a luz do sol que desponta. Então brilhará tua luz nas trevas.

Dados do Jornal “O VALE”: No mês de Dezembro o aumento da coleta de lixo orgânico foi de 20%, por ocasião das festas de fim de ano.
2009: 11.713.67 toneladas mensais. Dezembro: 13.847.11 toneladas.
2010: 11.932.10 toneladas mensais. Dezembro: 1° a 18: 8.175.36
toneladas

Salmo 111(110): Aponta para o sentido da vida, mostrando onde está a felicidade. Deus está presente nos sonhos, nas lutas, conflitos e vitórias das pessoas retas, comprometidas com o bem e que trabalham por uma sociedade justa e igual. Na vida de Jesus esse salmo repercutiu em sua missão: “Felizes os pobres...”: provocou os fariseus a darem esmolas, convocou Zaqueu a repartir seus bens, louvou o Pai pela sabedoria dos pobres etc.

1Cor 2,1-5: A força que vem dos fracos. A nossa missão de ser sal e luz, não se fundamenta na capacidade humana, mas na força do Cristo Ressuscitado.

Mt 5, 13-16: Os aliados de deus. O Evangelho continua o Sermão da Montanha. Através de Jesus o Pai mostra se solidário com o pobre a quem é confiado o Reino. 
O sal pode significar fidelidade à aliança (Nm 18,19).
A luz lembra o ato criador de Deus (Gn 1,3), como também o Reino de Javé, luz para iluminar as nações (Is 42,6)

Jacareí, 5/6 de Fevereiro de 2011
Pe. José Afonso de Souza
Pároco 

Fontes: Projeto nacional de Evangelização – CNBB – n° 14 – 2010-2011
Roteiros Homiléticos. Pe. José Bortoloni – Paulus – 2007
Jornal “O VALE” – Sabado, 25 de Dezembro 2010 – Pag. 8 – São José dos Campos.
Bíblia Edição Pastoral 

Voltar

 
| Política de privacidade