Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
Ano Novo - Mãe de Deus

01/01/2012

31/12/2011 – 1º/01/2012

ANO NOVO – MÃE DE DEUS

Nm 6, 22 – 27; Sl 66 (67); Gl 4,4 – 7; Lc 2, 16 – 21

TEMA: “DEUS SE SOLIDARIZA COM SEU POVO”

“Ano novo, vida nova”, é o que costumamos dizer. Cabe a pergunta: Como será minha a nossa vida ao longo do ano de 2012? Hoje é dia de festa e votos de paz e de esperança. Como fazer com que isso não seja um simples desejo? Pois o resto do ano são guerras, ódio, violência, exploração e mortes. Existe no mundo mais de um bilhão de famintos. Hoje é o dia Mundial da Paz, Em nosso país, são muitas as expectativas no campo social, politico, econômico. Ser um país justo é o projeto de Deus. Deus sempre se mostrou solidário com os anseios do povo, coroando de êxito suas lutas. Por meio de Jesus, nascido de Maria, podemos ter certeza de que o futuro será melhor.

A primeira leitura (Nm 6, 22-27), diz que: “A benção de Deus é vida, liberdade e paz para todos”. A benção que encontramos na primeira leitura encerrava as celebrações litúrgicas do Templo e era pronunciada por um sacerdote.

Deus é o grande parceiro do ser humano na realização dos seus sonhos. Ele vai ao encontro do seu povo com a benção. Benção é sinônimo de Vida, Liberdade, Fecundidade e Paz. No Livro dos Gênesis, Deus abençoa o homem e a mulher dizendo: “Sejam fecundos, multipliquem-se, enchem a terra” (Gn 1,28).

A leitura inicia e conclui com o verbo ABENÇOAR (vv. 23-27). A benção traduz a presença de Deus no meio do seu povo. “Javé te abençoe e te guarde” (v 24).

Mostrando seu rosto, Javé comunica a plenitude dos bens (v. 26), na paz, na felicidade completa. Para o povo do deserto e do exílio, paz era a posse da terra, dos bens, da liberdade e dignidade, e a possibilidade de ter uma família. Deus fica satisfeito vendo o ser humano, feito a sua imagem e semelhança, livre e feliz. Santo Irineu dizia: “A glória de Deus é o ser humano vivo... e a vida do ser humano é a visão de Deus”. O nome de Deus é a sua própria identidade: Deus “se encontra” quando vê seu povo feliz, livre e em paz.

“A solidariedade de Deus para com os pobres se chama Jesus (= Javé salva) (Lc 2, 16-21): Mostra a reação dos pastores; de Maria e o significado do nome de Jesus.

A) “Deus se solidariza com os excluídos” (vv. 16-18.21). O Evangelho de hoje inicia falando da pressa dos pastores em chegar a Belém (v. 16), representa a expectativa dos pobres em receber o anúncio da intervenção de Deus. (Pressa de Maria em ir à casa de sua prima Izabel 1,39; com a pressa de Zaqueu: “Zaqueu, desce depressa...” 19, 5-6). Os pastores, sendo os primeiros a receber o anuncio do nascimento de Jesus, demonstra a opção que Deus fez pelos excluídos.

B) “Maria reconhece a solidariedade de Deus” (v. 19). Maria conservava essas coisas em seu coração, essa expressão é sinônimo de interpretar a ação de Deus nos acontecimentos obscuros da vida. (“os irmãos ficaram com ciúmes de José, enquanto o pai meditava sobre o assunto”. Gn 37,11).

C) “Jesus é a prova definitiva da solidariedade de Deus” (v. 21). Jesus pertence a um povo. A circuncisão era sinal de pertence a esse povo. Jesus assume os valores da sua gente. Esse versículo que mostrar o valor do Nome que ele recebe, é a carteira de identidade de uma pessoa, revela quem é e o que faz. Essa identidade vem do próprio Deus. Jesus significa ‘JAVÉ SALVA’. Tudo o que Deus quis dizer e fazer em favor da humanidade encontra sua realização na vida de Jesus. Jesus é a prova definitiva da solidariedade de Deus.

“O cristão não pode perder sua identidade” (Gl 4,4-7). São Paulo escreveu às comunidades da Galácia porque corriam sérios perigos de perder o sentido do ser cristão, estava sendo influenciada por falsos missionários. Paulo diz que ser cristão é se espelhar na prática de Jesus.

Pe. José Afonso de Souza

Pároco

Jacareí, 31 de dezembro de 2011 e 1º de Janeiro de 2012

Fontes: Roteiros Homiléticos, Pe. José Bortolini – Paulus

             Projeto Nacional de Evangelização, nº 19 – CNBB.

             Bíblia Sagrada, Edição Pastoral – Paulus

             Bíblia de Jerusalém - Paulus

Voltar

 
| Política de privacidade