Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
DEUS NÃO ABANDONA SEU POVO

18/03/2012

18/03/2012

2ºCr 36,14-16.19-23; Sl 136(137); Ef 2,4-10; Jo 3,14-21

TEMA: “DEUS NÃO ABANDONA SEU POVO”

2ºCrônicas: “Deus não abandona seu povo”

Salmo: “O grande louvor”

Efésios: “A fé: nossa resposta ao amor misericordioso de Deus”

A Quaresma é tempo no qual devemos aprofundar que nós estamos salvos, não por nossos méritos, mas porque Deus nos amou primeiro. Viver a Quaresma é aceitar a conversão a esse amor de Jesus que chegou até a dar a vida por nós.

O livro das Crônicas foi escrito depois do exílio da Babilônia, mais de duzentos anos depois de Nabucodonosor (no ano de 587 a. C. , destruiu a cidade de Jerusalém), os que escaparam da morte foram levados como escravos. Muitas perguntas estavam sem respostas. Por que Deus permitiu esse castigo tão grande? 

A resposta é dada pelo livro das Crônicas: tudo aconteceu por causa da infidelidade do povo, dos chefes, dos sacerdotes e das lideranças. O Senhor amava seu povo, enviava profetas para indicar-lhe  o caminho do bem, mas o povo não acolheu a palavra dos profetas. Diante da crescente maldade, Deus irritou-se e a punição foi dolorosa e longa. 

Outra causa do castigo foi Israel ter desobedecido ao preceito do descanso da terra a cada seis anos, impossibilitando aos pobres e os animais alimentarem-se dos frutos naturais do solo. Com isso Deus permitiu que ficassem exilados durante setenta anos, para que a terra pudesse descansar durante esse tempo.

O castigo de Deus não outra coisa senão aquilo que acontece a pessoa que anda pelo caminho do pecado. Ela mesma provoca sua própria ruína e a dos outros. A carta aos Efésios mostra que a pessoa sozinha não consegue livrar-se das situações complicadas. Deus, em sua infinita misericórdia, vem ao seu encontro para libertá-la.-

O evangelho fala da serpente de bronze no deserto. Na penosa passagem pelo deserto, acontecia de tudo: o sol quente, a sede, a falta de alimentos, as reclamações, desânimos, criticas e para coroar tudo isso aparecem as serpentes que picam mortalmente as pessoas. Moisés desesperado dirige-se ao Senhor.  Ele manda erguer uma serpente num poste. As pessoas picadas deveriam olhar para a serpente para serem curadas. Jesus recupera essa imagem como sinal de tudo que lhe iria acontecer. Ele também será levantado numa cruz e todos os que o contemplarem encontrarão a salvação para suas vidas.   

Olhar para Jesus “levantado” numa cruz significa crer nele. Crer nele significa acolher a mensagem que ele, do alto da cruz, dirige a  todas as pessoas: a única maneira de realizar a própria vida é doá-la por amor, como ele fez. Crer, numa palavra, é identificar a própria vida com a vida de Cristo, ou seja, vive-la a serviço dos irmãos e irmãs. Este é o único caminho para conseguir a salvação.     “Deus amou tanto o mundo que lhe deu seu próprio Filho e este não veio para julgar o mundo, mas para salvá-lo; quem, porém, não crê, já está condenado”. Diante da doação de Jesus é preciso se definir e acolher a proposta de também  entregar a vida e fazer dela um dom para Deus e para os irmãos e irmãs.

 

Pe. José Afonso de Souza

Jacareí, 18 de março de 2012 

Fonte: Projeto Nacional de Evangelização, CNBB -Nº20   

Roteiros Homiléticos, Pe. José Bortolini –Paulus     

Bíblia Sagrada, Edição Pastoral – Paulus       

Bíblia de Jerusalém - Paulus  

Voltar

 
| Política de privacidade